0

ASSUNTOS PENDENTES

FacebookTwitterGoogle+

CRECHES NAS IGREJAS? POLÊMICA À VISTA
Não conheço o projeto de lei de autoria do Presidente da Câmara Municipal que propõe a instalação de creches em prédios de propriedade de Igrejas, independentemente de credo religioso. Não sei se o vereador ouviu antes os padres, pastores e outros dirigentes, mas a proposta é bombástica. Acredito que a intenção final do propositor seja a de desviar a atenção da população do assunto “aumento do IPTU”, que definitivamente segue na pauta da população. Talvez o vereador obrasse melhor se propusesse o aumento de recursos que o município investe na construção e ampliação de creches, sem envolver igrejas. Afinal de contas o estado é laico. Ou não é mais?

BAIRRO FANTASMA?
Bairro MartMinas, já ouviram falar dele? Pois quem ainda não ouviu, ouvirá em futuro muito próximo. É o seguinte: a prefeitura municipal através de Decreto assinado pelo prefeito, criou um bairro “sui generis”: não tem ruas abertas, não tem praças, nem o percentual da área destinada por lei ao município para implantação de equipamentos públicos.
O bairro foi criado numa canetada só. Pá e bola! Acontece que quando o pedido de registro chegou ao Cartório de Registro de Imóveis, foi imediatamente devolvido ao requerente por não atender às exigências da legislação que rege o assunto.
Um bairro por menor que seja não obtém tal registro com menos de um ano, tão grande é a papelada a ser providenciada.
Neste caso o bairro é minúsculo: menos de três mil metros quadrados. Quase toda a área é ocupada por um supermercado, cuja rede é uma das maiores do estado. Fica ao lado do parque de Exposições.
Cópia de decretos exarados pelo prefeito são,por Lei, encaminhados à Câmara de Vereadores e junto com as demais correspondências, lidos na primeira parte de todas as reuniões.Será que nenhum dos dezessete parlamentares atinou pelo assunto?

BI BI, FON FON
Ninguém fala mais na revitalização de nossa principal via, a Rua Direita, cujo tráfego de veículos está cada vez mais louco. Em alguns momentos do dia lembra mesmo uma cidade indiana. Caos absoluto.

CORTESIA COM CHAPÉU ALHEIO
E o edital de licitação para empresas interessadas em explorar o transporte público urbano, a quantas anda? O contrato da atual concessionária está vencido, mas pelo visto parece não haver interesse de concorrentes. Um dos motivos seria a enorme quantidade de pessoas que usam os ônibus graciosamente. “Dona Fonte Fidedigna” que sabe tudo sobre as entranhas da prefeitura, garantiu-me que o número de beneficiários que utilizam o passe-livre emitido pela “viúva”, mais do que dobrou no atual governo. A vetusta senhora Dona Fonte, garante que atualmente em cada dez passageiros que adentram os busões, seis deles não pagam a passagem, beneficiados por algum programa social: federal, estadual e municipal. . Deste jeito não há “tatu que aguente”. Existe a possibilidade até mesmo de a concessionária desistir de Pará de Minas. O que seria inédito.
Esta é outra pauta que precisa ser conferida pelos edis patafufenses.

TRISTEZA SEM FIM
A Empresa Santa Maria, que desde 1951 (há quase setenta anos) é a concessionária da linha que liga Pará de Minas a Belzonte, parece viver momentos difíceis. No feriadão recente, um veículo da empresa ficou pelo caminho, irritando os passageiros. O motivo foi o mais banal, embora importante: acabou o combustível, o óleo diesel, sem o qual o busão não anda.
Oremos: “Santa Maria, mãe de Jesus, rogai por nós passageiros”… (LUIZ VIANA DAVID)

Luiz David

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *