0

Solidariedade! Onde cará pálida?

Quando ouço falar em ‘solidariedade humana’ tenho vontade de chorar. Onde cara pálida? No Brasil essa virtude só se manifesta destacadamente no seio da classe média baixa para baixo. No final das contas pobre é que socorre pobre; há exceções é verdade em todas as categorias sociais, são as pessoas dotadas de um elevado espírito social. Não são necessariamente cristãs; conheço budistas piedosos mesmo em Pará de Minas; e ateus também. Piedade e caridade são irmãs gêmeas e uma leva à outra. Esse aumento absurdo do preço dos remédios necessários aos acamados da covid 19 (é uma peste, por isso a trato deixando explícito o gênero) é um acinte e uma afronta. Ah! mas são empresas, dirão alguns; sim são empresas, corporações, mas existem pessoas no topo da pirâmide de cada uma das que estão embolsando os lucros fabulosos EXTORQUIDOS da população. O governo, ah!!!!! o governo deixa como está para ver como é que fica, pois leva boa parte daquilo que foi extorquido na forma de impostos. Por isto que os órgãos fiscalizadores são lenientes: fiscais fazendários, procons e assemelhados; são milhares de servidores públicos que fingem trabalhar lavrando autos aqui e ali, levando os casos mais abusados ao MP. Ah! o MP! Se existisse um campeonato de lerdeza levaria a taça de campeão todos anos. No fim das contas (que o povo paga) alguém mais no alto em qualquer desses órgãos proclama: – é o mercado; é a lei da oferta e da procura. Alguns desses, mais prolixos, até acrescentam: é como o tomate ou o jiló, cujos preços na entressafra vão às alturas. Como assim? É uma situação de guerra que estamos vivendo, contra um inimigo invisível que dizem ter surgido na China, mas pode ter vindo do espaço, ninguém sabe. O país não é uma horta de legumes, estamos tratando de REMÉDIOS para pacientes da covid 19.É preciso falar dos políticos, não de políticos municipais com poder de decisão neste caso igual a zero; mas daqueles de Brasília e das capitais, que estão agindo com tibieza e até por interesse próprio.O país possui leis para enfrentar esses estupradores da necessidade alheia e da economia popular; leis que podem prender, processar, julgar e condenar esses assassinos (não queria usar esta palavra, mas é a que melhor se ajusta); mas o governo, o ente que deve fazer com que essas leis sejam aplicadas, não vai fazer nada, nadica de nada. Até porque estão todos os envolvidos pensando desde já nas eleições de 2022, daqui a dezoito meses. O objetivo de cada um é salvar a própria cabeça e a sinecura que o abriga.Ao povo só resta amparar-se em si mesmo, talvez até gritando um lema muito conhecido, que o imortal Alexandre Dumas colocou na boca dos ‘Três Mosqueteiros (na verdade quatro)’- Um por todos todos por um. Infelizmente no Brasil a elite empresarial, cada vez mais retrógrada tem outros lemas, vou citar dois bem populares: “Salve-se que puder” e/ou “farinha pouca meu pirão primeiro”. Lembrei-me de outro, muito popular também e bem mais recente, pois começou ser citado no começo dos anos 1980: a chamada “Lei de Gerson*” que ensina(va) as pessoas a quererem LEVAR VANTAGEM EM TUDO” .* Gerson Nunes dos Santos, o “Gerson canhotinha de ouro” extraordinário futebolista qiue jogou no Botafogo, no São Paulos e no Fluminense, campeão mundial em 1970, um craque com todas as letras maiúsculas. Na virada da década de 1960/70 ele estrelou um comercial do cigarro ‘Vila Rica” no qual dizia: você tem de levar vantagem em tudo, certo? E esse cigarro Vila Rica era um verdadeiro ‘mata ratos’, que deve ter levado o câncer do pulmão a milhões de desavisados fumantes, que iludidos pensavam que aspirando aquele veneno estavam levando alguma vantagem.

Luiz David

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *