1

UMA BOMBA QUE PODERÁ EXPLODIR DURANTE A PRÓXIMA CAMPANHA ELEITORAL

FacebookTwitterGoogle+

Uma dívida previdenciária que está sendo discutida nos tribunais, mesmo que não tenha sua sentença definitiva proclamada nos próximos meses, terá o efeito de uma bomba de muitos megatons na eleição municipal do próximo ano.Pré-candidatos a prefeito, considerados imbatíveis, alianças político/eleitorais já anunciadas, todo um arranjo político que já vinha sendo urdido, tudo poderá naufragar quando a ação de cobrança da elevada dívida chegar ao conhecimento do grande público. Por enquanto só as pessoas que militam no fórum de Pará de Minas sabiam da ação impetrada pela Previdência.

Tudo começou em 1999, quando o empresário Elias Diniz assumiu a direção da Escola Comercial Nossa Senhora da Piedade, antiga Escola de Comércio. Naquela época, o estabelecimento de ensino, fundado em 1954, pelo vigário da paróquia, depois Bispo de Juiz de Fora e Aparecida do Norte, D. Geraldo Maria de Morais Penido, passava por grave crise financeira, com atraso de pagamento de professores e funcionários. A sede da escola, desde 1970 funcionava em prédio público, especialmente construído para tal fim, pela prefeitura de Pará de Minas. A escola sempre foi mantida pela Confraria de Nossa Senhora da Piedade. O excesivo número de bolsas de estudos alunos carentes pode ter sido a causa da grave crise financeira da instituição, que se tornou insuportável no final daquela década.

Já idoso e com sérios problemas de saúde, o vigário da paróquia de Nossa Senhora da Piedade e mentor da Confraria de Nossa Senhora da Piedade, mantenedora da escola, cônego Gabriel Hugo, buscava parceiros que ajudassem a salvar a tradicional instituição de ensino, então com quarenta e cinco anos de atividades ininterruptas. Foi neste cenário que surgiu a figura do senhor Elias Diniz. Ao empresário desde o início pareceu claro que seu interesse sempre foi pelo prédio. Assumiria a escola, desde que obtivesse o direito de seguir funcionando no local. Sendo o prédio propriedade da prefeitura, esta, na pessoa do então prefeito Eli Pinto de Faria, apoiado pela totalidade dos vereadores com mandato naquela época, facilitou a transição da escola, que saiu da direção da Confraria para o comando do já citado empresário Elias Diniz. Foi feito um contrato de concessão do imóvel ao empresário, com validade de quinze anos, previsto para expirar em 2014. No entanto, já no mandato do prefeito Inácio Franco (2000/2006) este contrato foi prorrogado.

Elias Diniz em 1999 mantinha um pequeno curso de informática na cidade, que funcionava numa parte ociosa do prédio. Depois de assumir a Escola Comercial (e o prédio) o que se assistiu foi o fim irremediável do antigo estabelecimento e o inicio do crescimento fantástico do cursinho de informática do novo diretor, até se transformar nesta potência que é o Colégio São Francisco.

O que está sendo cobrado na Justiça pela União refere-se a dívidas previdenciárias da Escola Comercial.

A questão é: ao assumir o velho estabelecimento e o imóvel, o empresário teria concordo em pagar todas as dívidas da instituição, o que não aconteceu, pelo visto.

Ora, a Confraria, na época atormentada pelo grande passivo da escola, não teria nenhuma razão para se livrar dela, se o sucessor não assumisse a responsabilidade dos débitos pendentes.

Resta saber se o acordo para o pagamento foi colocado no papel.

A justiça é que vai decidir.

Como a justiça brasileira não prima pela rapidez ao decidir, a questão pode avançar pelo ano de 2016, o que nenhuma forma interessa ao senhor Elias Diniz, candidato a prefeito derrotado duas vezes em 2008 e 2012, porém, com excelentes votações. A situação do prédio onde funciona seu próspero colégio foi, nas duas ocasiões, o calcanhar de Aquiles de suas campanhas. Não resta dúvida que o candidato perdeu uma quantidade de votos suficiente para levá-lo á dupla derrota.

E poderá derrotá-lo novamente em 2016. Inclusive inviabilizando a propalada aliança com o deputado estadual Inácio Franco, que já tornou macaco velho na política e não enfiará a mão em qualquer cumbuca.

Luiz David

One Comment

  1. Que baixaria hein, blog criado apenas para fazer criticas ao candidato Elias, Sejam limpos e mostrem suas propostas ao invés de perderem tempo fazendo criticas mentirosas, sabe, a cada dia que se passa me da mais nojo dessas pessoas que vivem criticando outros candidatos. Bando de gente suja e incopetente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *